ndias4 20150905162814585431ujj e4ee63dca4a0ffac1730f92631e2c7b3_Volunteer-Opportunities ndias1 Marcha-Itza-LR-9-620x400 ndia2 peace_and_security_web.161100255_std ndias3 Womenofafrodescents

Audiência Pública sobre a discriminalização do aborto no Brasil

Será realizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF)nos dias 3 e 6 de agosto audiência sobre a discriminalização do aborto no Brasil até o 12 mês de gestação. A atividade proposta pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) contará com mais de 40 representantes entre especialistas, instituições, organizações nacionais e internacionais para debater a questão. A criminalização do aborto e sua inviabilidade faz com que mulheres procurem a clandestinidade para a efetivação da prática, como resultado desse fato no Brasil a cada dois dias uma mulher é vitima pela prática do aborto clandestino, a maioria mulheres em condição de vulnerabilidade sócioeconomica. A discriminalização do aborto até o décimo segundo mês permite a mulher decidir sobre seu próprio corpo sem precisar entrar em situações de risco para a efetivação da prática.